Voltar ao topo

No dia 20 de junho (quarta-feira), o Centro de Estudos sobre Justiça de Transição participou do evento “Café com Prosa”, desenvolvido pelo Instituto IPLAN e direcionado à comunidade com o intuito de propiciar o debate acerca das mais diversas temáticas, gerando a partilha de saberes. O evento ocorreu na cidade de Ribeirão das Neves, tendo como objeto de discussão o período ditatorial brasileiro. A atuação do Centro se deu por meio da tentativa de desmistificar três pontos afeitos à temática: na ditadura não houve corrupção; na ditadura a população usufruiu de um áureo período de prosperidade econômica; e na ditadura não havia violência urbana. Neste sentido, as desconstruções basearam-se na pesquisa de historiador Pedro Campos, no livro “Estranhas Catedrais – as Empreiteiras e a ditadura civil-militar” em que aponta as relações entre as empreiteiras e os ditadores a época
Por meio de gráficos foi apresentado o gradativo crescimento da violência e por fim no plano econômico a desconstrução do Milagre Econômico e as consequências advindas do arrocho salarial e a chamada década perdida, essencialmente para a classe trabalhadora brasileira menos favorecida. Houve durante e ao final da exposição perguntas feitas pelos presentes e por fim questionamentos sobre o posicionamento da ONU no período; e, como ultimo tópico, foi requerido uma fala a respeito das eleições e da ideia de um possível “Salvador da Pátria”, ao qual foi respondido afastando-se tal ideia, ressaltando-se que somente pela Democracia, mesmo com suas limitações, e da Política pode-se buscar sanar as deficiências do país.
A participação do Centro se coloca como resposta à necessidade de conscientização acerca da história recente do país, de modo a possibilitar a concretização do pilar Memória, mecanismo central no grupo dos que dizem respeito à efetivação da justiça transicional. A participação se elenca no quadro do projeto “Ditadura e conhecimento”, desenvolvido pelo CJT.

Veja as fotos do evento clicando aqui

Notícias relacionadas