Voltar ao topo

Podcast – Militarização da Política

Desde o fim da ditadura militar, com a saída das Forças Armadas do poder, criou-se um consenso de que a presença dos militares na política não poderia se dar de maneira a ameaçar ou limitar o processo de construção do Estado Democrático de Direito e a consolidação do poder civil, iniciados com a promulgação da Constituição de 1988.

Entretanto, a sociedade brasileira sempre teve dificuldades para concretizar de maneira satisfatória esse consenso, dada a persistência da influência das Forças Armadas nos círculos de poder e nos momentos de tomada de decisões na República. Além disso, desde o governo Temer, atingindo o apogeu no governo Bolsonaro, as Forças Armadas retomaram com ainda mais força a sua participação em cargos civis do Estado, em um processo acentuado do que é conhecido como militarização da política.

Por exemplo, de acordo com levantamento feito pelo TCU, o número de militares em cargos de comissão saiu de 1,9 mil no final do mandato de Michel Temer e chegou a 2,7 mil em janeiro de 2021.

Para falar sobre esse assunto, o “Mas e se?”, em parceria com o Centro de Estudos sobre Justiça de Transição da UFMG (CJT/UFMG convida as Professoras Ana Penido, doutora pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Suzeley Kalil, da UNESP, e o Professor Ulisses Reis, da UFERSA.

E para saber mais sobre essa discussão é seus principais desdobramentos você já sabe, né?! É só apertar o play!

Curta, compartilhe, comente e ajude a divulgar nosso trabalho!

Notícias relacionadas